terça-feira, 27 de setembro de 2011

Musculare

Ontem resolvi tomar um relaxante muscular que intitula essa postagem. Tal remédio me deu um sono daqueles. Quando fui ver já era meia noite e eu acordei no susto, deixei cair o meu notebook  que estava no meu colo e fui para a cama. Quando deu umas quatro da manhã acordei, nem lavei o rosto, nem penteei o cabelo, nem  lavei o rosto, nem escovei os dentes.... Nada disso. Coloquei um jeans velho, um all star batido, peguei minha bike e fui dar um passeio, ver o sol nascer. Depois que o sol nasceu resolvi filosofar sobre a  vida. Parei, refleti, chorei...Percebi o quão "mal criada" com a vida eu sou... Num momento tão simples me vi muito emocionada. É tão lindo ver o nascer do sol, a natureza se abrindo e não cobrando nada em troca. Foi aí que eu vi que sou tão nada perto da vida. Que uma coisa tão simples pôde me emocionar de uma maneira muito linda e intensa. Acho que a vida é mais do que qualquer dinheiro, qualquer bebida, qualquer droga... enfim a vida é muito perto do meu nada. E ela é que sempre está com a razão. Mesmo quando pensamos que ela nos deixou de lado ela vem e mostra que fomos nós que procuramos estar ali. 

domingo, 25 de setembro de 2011

Voilà mes gestes, voilà mon essence !

Gosto do incerto, do duvidoso do perigo. Da preguiça, do ócio e das surpresas... De um porre bem dado(disso eu sinto falta). Adoro andar de bicicleta e admirar a paisagem. Sei apreciar um bom vinho e ao mesmo tempo dou valor a um bom copo de água. Sinto que sou o mais perfeito paradoxo da natureza. Um dia  gosto de uma coisa, noutro gosto de outra. Não me acho falsa por isso apenas não compreendo minha essência. Quando paro e olho dentro de mim(sim isso é possível) encontro um rio turvo e em contra partida um grande mosaico. Uma grande colcha de retalhos que de pedaço em pedaço fez-se uma coisa só. Encontro um coração sensível que por conta do meu pensamento muito radical e humano por vezes é confundido com pedra. Nada contra os que aceitam levar porrada na cara muitas vezes, eu simplesmente não gosto. Prefiro falar do que escutar e é isso que me mata. Todos dizem "Deus te deu só uma boca e dois ouvidos" sempre revido dizendo que um não funciona legal. Adoro exagerar mais também sei ponderar. Adoro fazer planos, receber abraço e beijinhos, seja de quem for, eu gosto! Não gosto de ficar só, por isso sempre estou acompanhada de algo ou de alguém. Agora me pergunto por quê de escrever tudo isso. Pois bem. Quero mostrar quem eu sou e para isso preciso contar minhas virtudes e minhas fraquezas. Um ser humano não é só virtude ou só fraqueza. Um ser humano completo é aquele que sabe ponderar essas duas coisas sem que as mesmas se tornem patológicas. Espero um dia aprender a fazer isso. Quando finalmente aprender, acho que vou me conhecer muito mais e ser mais feliz !

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pura verdade sobre a vida...


...Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto "caçador" e fazem qualquer homem sofrer ...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas..."
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...
Enfim...
Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos
todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas
as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.
 Mario QuintanaSempre gostei do Mário Quintana, desde de minha adolescencia eu leio. Creio que não preciso nem comentar essa poesia linda e tocante, apenas boa leitura!

domingo, 18 de setembro de 2011

Boas Vindas

Sempre gostei de escrever, mas o contato com o lápis e o papel sempre me interessaram mais do que um blog. Resolvi fazer um para postar o que penso, o que já escrevi até hoje. Acho que é muito egoísmo de minha parte escrever só pra mim. Aqui poderei expor o que sinto e receber críticas(o que na minha opinião são sempre bem vindas) e até quem sabe elogios. Espero escrever coisas interessantes e que desperte a curiosidade de quem por aqui passar.